MAPA DO SITE

FaceBook  Twitter  

 

 

As sete palavras de Jesus na cruz

 

Primeira Palavra

 

Chegando ao lugar chamado Caveira, lá o crucificaram, bem como os malfeitores, um à direita e outro à esquerda. Jesus dizia: "Pai, perdoa-lhes: não sabem o que fazem" (Lc 23,33-34).

 

 

"Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido" rezamos no Pai Nosso. Pedimos perdão a Deus, fazendo a solene promessa de perdoarmos aos que nos ofenderam. Não é fácil realizar o que prometemos. Existem chagas que custam cicatrizar. Há violências e injustiças que deixam como saldo um mar de sofrimentos. Há infidelidades e traições que ferem profundamente o coração. Há agressões e ódios que geram abismos quase intransponíveis entre as pessoas. No entanto, não há inimigos que resistam eternamente à bondade e ao amor. Não há ódio que um dia não sucumba ao poder do Amor. O primeiro passo para o perdão é desarmar-se interiormente. Quem perdoa é sempre mais forte do que quem ofendeu. O perdão é que gera vida, não o ódio e a vingança! Dizem que o ódio é como o fogo: arde, queima, se alastra, arrasa, reduz a cinzas. Se o ódio é como fogo, então o perdão é como a água! É a água que extingue as labaredas, é a água que apaga as chamas, é a água que vence o incêndio. Assim é o perdão que extingue as vinganças, é o perdão que apaga as inimizades, é o perdão que afoga as mágoas, é o perdão que vence o ódio.

 

 

Segunda Palavra

 

Um dos malfeitores suspensos à cruz o insultava, dizendo: "Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós." Mas ou outro, tomando a palavra, o repreendia: "Nem sequer temes a Deus, estando nas mesma condenação? Quanto a nós, é de justiça; pagamos por nossos atos; mas ele não fez nenhum mal". E acrescentou: "Jesus, lembra-te de mim, quando vieres com teu reino". Ele respondeu: "Em verdade, eu te digo, hoje estarás comigo no Paraíso" (Lc 23,39-43).

 

Um dos malfeitores crucificados chama Jesus de "Cristo", o outro o reconhece com "Rei". Por causa destes dois títulos - um religioso, outro político - Jesus morre na cruz. Como "Cristo" Jesus é condenado por "blasfêmia" porque se declara "Filho de Deus" (cf. Mt 27,62-66) reivindicando para si a dignidade divina. Como "Rei" é considerado subversivo e agitador. Os chefes do povo conseguiram o que queriam: matar Jesus de Nazaré como perturbador da ordem pública e aos que o tiverem na conta de profeta tinha que ser apresentado como homem definitivamente derrotado, destruído, aniquilado. Um dos malfeitores faz coro aos insultos dos chefes que zombeteiramente lhe recomendam: "que salve a si mesmo, se é o Cristo de Deus, o Eleito" (Lc 23,35). Ele também grita: "Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós". O outro, porém, reconhece a inocência de Jesus e descobre na sua derradeira hora a verdadeira identidade de quem sofre ao seu lado o mesmo suplício. Entende que o Reino de Jesus não é deste mundo (cf. Jo 18,36), mas que Jesus é Rei e viera "ao mundo para dar testemunho da verdade" (Jo 18,37). A luz da verdade que ilumina o coração e a mente do "bom ladrão" gera de repente uma ilimitada confiança e o enche de certeza de que Jesus pode salvá-lo e perdoar-lhe os seus pecados, acolhendo-o no paraíso.

 

 

Terceira Palavra

 

Junto à cruz de Jesus, estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria, a de Cléofas, e Maria, a Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, eis o teu filho!” Depois disse ao discípulo: “Eis a tua mãe!” A partir daquela hora, o discípulo a acolheu no que era seu (Jo 19,25-27)

 

Os soldados repartiram as vestes de Jesus em quatro partes, uma para cada soldado (cf. Jo 19,23). Quatro soldados! Quatro homens sentados, distribuindo entre si, em partes iguais, os últimos pertences de Jesus e jogando dados para ver quem fica com a peça principal, a túnica sem costura. Não foi a mãe que a teceu para Jesus? Em cada fibra se esconde um traço de seu amor materno. São quatro soldados, quatro partes de roupa e uma túnica que recorda a esses homens rudes que, afinal, o crucificado também tem mãe.

 

São também quatro as mulheres. Não estão sentadas, mas sim de pé junto à cruz. Só duas delas conhecemos mais de perto: Maria, a mãe de Jesus, e Maria, a Madalena. Mas no cenário de Golgotha se encontra ainda um outro personagem. O Evangelho não revela o nome. Diz apenas que ao lado da mãe de Jesus se encontrava "o discípulo a quem amava". Ele representa todos os filhos e filhas de Deus que são os discípulos e discípulas "a quem Jesus ama". São suas irmãs, seus irmãos amados, a quem, antes de morrer, confia como última e amorosa dádiva sua própria mãe. Na última ceia nos assegurou sua presença até o fim dos tempos no pão e no vinho que se transformam no Corpo e Sangue do Senhor: Corpo entregue, Sangue derramado. No alto da cruz completa o testamento, oferecendo-nos sua mãe como Mãe Nossa também por todos os séculos. É de uma comovente solenidade e de uma expressividade singular com que Jesus fala pela última vez a sua mãe. O seu testamento se completa com a palavra dirigida ao "discípulo a quem amava", a todas e todos nós: "Eis tua mãe!"

 

 

Quarta Palavra

 

Desde a hora sexta até a hora nona, houve treva em toda a terra. Por volta da hora nona, Jesus deu um grande grito: "Eli, Eli, lamá sabachthâni?", isto é: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?" (Mt 27,45-46).

 

Pouco antes de morrer em meio aos crudelíssimos tormentos que o Império Romano reservou aos criminosos, Jesus começa a balbuciar, num derradeiro esforço entre dores inimagináveis o comovente e, ao mesmo tempo, horrendo Salmo 21 (22). Como não foi o impacto desse grito aos que assistiram ao terrível espetáculo, de modo que os evangelistas fizeram questão de transmiti-lo tal e qual como Jesus o bradou, na língua que aprendeu de sua mãe no lar de Nazaré!

 

Jesus passa pela angústia de sentir-se completamente abandonado, experimenta a noite escura da tremenda solidão em meio ao redemoinho de um indizível sofrimento que se fecha sobre ele. Tudo vira trevas, sem horizonte. Jesus vive essa experiência até ao extremo.

 

Muitos de nossos irmãos e irmãs experimentam essa solidão, a dor do abandono, de não entender mais nada, de duvidar da bondade de Deus, até de usar as palavras de Jó e amaldiçoar o dia em que nasceu: "Por que não morri ao deixar o ventre materno, ou pereci ao sair das entranhas? Por que me recebeu um regaço e seios me deram de mamar?" (Jó 3,11-12) Quantos são os gritos sobem dos "porões da humanidade": "Onde estás, ó meu Deus?" Quantas perguntas sem resposta! Ouvindo, porém, o grito de Jesus sabemos que ele, na cruz, sofreu conosco. Mesmo assim, o salmo 21(22) não é um salmo de desespero, mas em meio à toda a angústia e aos tormentos, a oração procura a Deus: "Pois és tu quem me tirou do ventre de minha mãe, quem me confiou ao seu peito; eu fui lançado a ti ao sair das entranhas. Desde o ventre materno tu és meu Deus " (Sl 21(22),10-11).

 

Há muita coisa em nossa vida que jamais entendemos. Nestas horas escuras não são palavras e pias considerações que nos consolam. Resta-nos, no silêncio, contemplar a cruz. Por mais escura que seja a noite, o sol volta sempre a brilhar! O "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?" não é a última palavra. Deus dá seu Sim irrevogável à vida na manhã da Páscoa ao ressuscitar Jesus. A luz afugenta as trevas.

 

 

Quinta Palavra

 

Depois disso, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para que se cumprisse a Escritura até o fim, disse: “Tenho sede!” Havia ali, uma jarra cheia de vinagre. Amarrando uma esponja embebida de vinagre num ramo de hissopo levaram-na à sua boca (Jo 19,28-29)

 

A exclamação de Jesus pode ser uma alusão ao Salmo 68 (69),22: "Como alimento deram-me fel e na minha sede serviram-me vinagre". Não precisa ser zombaria, escárnio dos soldados. Pode até ser uma expressão de afeto para com esse pobre homem que, no estertor da morte, ardendo de dor e de febre por causa das inúmeras chagas, pede que lhe molhem pelo menos os lábios. É um pedido tão humilde e totalmente humano.

 

A sede de Deus é tema de comoventes orações do Antigo Testamento: "Assim como a corça suspira pelas águas correntes, suspira igualmente minh'alma por vós, ó meu Deus! Minha alma tem sede de Deus, e deseja o Deus vivo. Quando terei a alegria de ver a face de Deus?" (Sl 41(42),2-3).

 

"Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh'alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água" (Sl 62(63),2).

 

 

Sexta Palavra

 

Quando tomou o vinagre, Jesus disse: “Está consumado!”. E, inclinando a cabeça entregou o espírito (Jo 19,30).

 

O quarto Evangelho começa a narração da Última Ceia de Jesus com seus discípulos com as palavras: "Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim". A expressão "até o fim" na língua em que o Evangelho foi escrito, o Grego, se relaciona ao "Está consumado" que Jesus falou antes de morrer. É a mesma raiz gramatical que se encontra no "até o fim" e no "consumado". "Está consumado" não mais é um gemido de dor, mas já o anúncio antecipado da Vitória.

 

Contemplamos o Senhor crucificado, o corpo dilacerado pelos açoites, as mãos e os pés perfurados. "Está consumado!". O amor chegou ao extremo. Mas contemplamos na face ensanguentada de Jesus também os rostos de tantas irmãs e irmãos nossos que sofrem: comunidades indígenas e afro-americanas; mulheres excluídas, em razão de gênero, raça ou situação sócio-econômica; jovens que recebem uma educação de baixa qualidade e não têm oportunidades de progredir; pobres, desempregados, migrantes, deslocados, agricultores sem terra; meninos e meninas submetidos à prostituição infantil; dependentes de drogas, as pessoas com limitações físicas, os portadores e vítimas de enfermidades graves que sofrem a solidão; seqüestrados e os que são vítimas da violência, do terrorismo; anciãos recusados por sua família como pessoas incômodas e inúteis; os presos em situação desumana.

 

Só o Amor "até o fim", até ao extremo, consegue ver com os olhos de Deus os pobres e condenados à morte antes do tempo. Só este Amor consegue desvendar, a partir do coração de Deus, as causas dessa realidade iníqua.

 

 

Sétima Palavra

 

Era já mais ou menos a hora sexta quando o sol se apagou, e houve treva sobre a terra inteira até à hora nona, tendo desaparecido o sol. O véu do Santuário rasgou-se ao meio, e Jesus deu um forte grito: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito" Dizendo isso, expirou. O centurião, vendo o que acontecera, glorificava a Deus, dizendo: "Realmente, este homem era justo!" (Lc 23,44-47).

 

Segundo o Evangelho de São Lucas, Jesus morre pronunciando o versículo 6 do Salmo 30 (31): Pai, "em tuas mãos entrego o meu espírito" (Lc 23,46). O versículo se completa com as palavras "tu me resgatas, Senhor, Deus fiel“.

 

Agora, Jesus está morto. O centurião romano não consegue disfarçar seu assombro. Atesta a inocência do crucificado. Afirma que era "justo". O corpo é descido da cruz e sepultado. Rolaram uma grande pedra para a entrada do túmulo (cf. Mt 27,60). O fim definitivo!

 

Aparentemente, porque a história não termina aqui! "Ao raiar do primeiro dia da semana“ (Mt 28,1), "Maria Madalena e a outra Maria“ foram ao túmulo e receberam a notícia alvissareira: "Ele não está aqui, pois ressuscitou!" (Mt 28,6) E "elas, partindo depressa (...) Correram a anunciá-lo aos seus discípulos“ (Mt 28,8). São Marcos nos conta que Maria Madalena "foi anunciá-lo àqueles que tinham estado em companhia dele e que estavam aflitos e choravam" (Mc 16,10). Pelo SIM de uma mulher, Maria, Deus inicia sua maravilhosa obra salvífica, enviando o seu Filho. Foi também através de uma mulher, de outra Maria, que se inicia o anúncio pascal que atravessará os séculos. "É verdade! O Senhor ressuscitou!" (Lc 24,34). O primeiro anúncio "Ressuscitou!" coube às mulheres (Lc 24,1-10).

 

E essa Boa Nova atravessa os séculos e milênios. É proclamado em todos os rincões da terra, do norte ao sul, do leste ao oeste, em todas as línguas e culturas.

 

Minha irmã, meu irmão,

Dom João e eu, dom Erwin, lhes desejamos uma Santa e Feliz Páscoa da Ressurreição.

FaceBook  Twitter  

P - Nº. 0209/17

NOTA DA CNBB

PELA VIDA, CONTRA O ABORTO

 

“Não matarás, mediante o aborto, o fruto do seu seio”

(Didaquê, século I)

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, através da sua Presidência, reitera sua posição em defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural1. Condena, assim, todas e quaisquer iniciativas que pretendam legalizar o aborto no Brasil.

 

O direito à vida é incondicional. Deve ser respeitado e defendido, em qualquer etapa ou condição em que se encontre a pessoa humana. O direito à vida permanece, na sua totalidade, para o idoso fragilizado, para o doente em fase terminal, para a pessoa com deficiência, para a criança que acaba de nascer e também para aquela que ainda não nasceu. Na realidade, desde quando o óvulo é fecundado, encontra-se inaugurada uma nova vida, que não é nem a do pai, nem a da mãe, mas a de um novo ser humano. Contém em si a singularidade e o dinamismo da pessoa humana: um ser que recebe a tarefa de vir-a-ser. Ele não viria jamais a tornar-se humano, se não o fosse desde início2. Esta verdade é de caráter antropológico, ético e científico. Não se restringe à argumentação de cunho teológico ou religioso.

 

A defesa incondicional da vida, fundamentada na razão e na natureza da pessoa humana, encontra o seu sentido mais profundo e a sua comprovação à luz da fé. A tradição judaico-cristã defende incondicionalmente a vida humana. A sapiência3 e o arcabouço moral4 do Povo Eleito, com relação à vida, encontram sua plenitude em Jesus Cristo5. As primeiras comunidades cristãs e a Tradição da Igreja consolidaram esses valores6. O Concílio Vaticano II assim sintetiza a postura cristã, transmitida pela Igreja, ao longo dos séculos, e proclamada ao nosso tempo: “A vida deve ser defendida com extremos cuidados, desde a concepção: o aborto e o infanticídio são crimes abomináveis”7.

 

O respeito à vida e à dignidade das mulheres deve ser promovido, para superar a violência e a discriminação por elas sofridas. A Igreja quer acolher com misericórdia e prestar assistência pastoral às mulheres que sofreram a triste experiência do aborto. O aborto jamais pode ser considerado um direito da mulher ou do homem, sobre a vida do nascituro. A ninguém pode ser dado o direito de eliminar outra pessoa. A sociedade é devedora da mulher, particularmente quando ela exerce a maternidade. O Papa Francisco afirma que “as mães são o antídoto mais forte para a propagação do individualismo

 

1 Cf. CONSTITUIÇÃO FEDERAL, art. 1°, III; 3°, IV e 5°, caput.

2 CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ, Declaração sobre o aborto provocado, in AAS 66 (1974) 730-747, 12.

3 Sb 1,13: “Deus não fez a morte, nem se alegra com a perdição dos vivos”.

4 Ex 20,13: “Não cometerás homicídio”.

5 Jo 10,10: “Eu vim para que tenham a vida, e a tenham em abundância”.

6 TERTULLIANO, Apologeticum, IX, 8: “É um homicídio antecipado impedir alguém de nascer... É já um homem aquele que o virá a ser”.

7 VATICANO II, Gaudium et spes, n. 51.

FaceBook  Twitter  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A REPAM, Rede Eclesial Pan-Amazônica, criada em 2014, abrange os nove países que formam a Bacia Amazônica: Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

A rede é resultado de três momentos fortes da Igreja na América Latina: o Encontro de Bispos da Pan-Amazônia (2004), a V Conferência do CELAM em Aparecida (2007) e o Encontro dos Bispos da Pan-Amazônia em Manaus (2009).

O objetivo da REPAM é abrir caminhos de diálogo, de articulação, de cooperação e de fraternidade entre as igrejas locais para fortalecer a comunhão pan-amazônica através de iniciativas como:

  • repensar nossa relação com o meio ambiente e com as populações tradicionais da região;

  • compreender e conhecer melhor a vida do bioma amazônico através da história e do testemunho, das propostas e das denúncias

  • promover o intercâmbio de informações e dar visibilidade aos programas de defesa da vida;

  • assumir a defesa da vida nas periferias existenciais dos povos da Amazônia;

  • formar uma ponte na defesa da vida entre a realidade local, nacional e internacional.

O dinamismo se inspira na Encíclica Laudato Sì. Pretende-se criar uma consciência de cooperação na defesa da casa comum e uma espiritualidade ecológica universal sobre o destino dos recursos naturais, tendo em vista a dignidade de cada pessoa e povo e seu direito a um desenvolvimento integral.

 

Nos dias 26 a 28 de maio de 2017 a REPAM quer estar mais próxima à Prelazia do Xingu, realizando no Centro de Formação Bethânia o SEMINÁRIO LAUDATO Si a fim de aproximar mais as Igrejas locais aos ideais da REPAM nacional. Com a participação de lideranças de nossa Igreja no Xingu se propõe a iluminar a realidade local através de uma ação educativa para criar uma cultura ecológica e elaborar um mapeamento eclesial da Pan-Amazônia nos três eixos: eclesial, social e ambiental.

Fontes: subsídios da REPAM

 

FaceBook  Twitter  

Clique aqui para baixar a versão para impressão ou para envio pelo Whatsapp.

 

Senador José Porfírio- Souzel

Paróquia São Francisco Xavier – Alírio Bervian 1ªPISADO –

ABRIL – JULHO/2017

Nos dias 09 e 10/02/2017 decidimos fazer uma viagem de reconhecimento da Paróquia S. Fco. Xavier de Senador José Porfírio, conhecido por Souzel. Almoçamos no dia 09/02 na Balsa com a Família de Renato que nos contou da ida em missão para o km 80 da PA-167-N. Sr Aparecida em domingos passados. Seguimos viagem entrando no cemitério, atalho para a PA 167-paramos na vila Bom Pastor, comunidade S. Fco de Assis. Na casa de Édina, recebemos informações. Seguimos para os loteamentos assentamentos Canoé, comunidade São Raimundo Nonato. Sempre tivemos informações sobre outros locais de atendimento como Bambú, Água Preta onde vamos pisar em outra ocasião. No Canoé paramos no Antônio José que coordena uma Associação com todos os implementos para recuperação de áreas degradáveis – transforma o deserto em flor. Estão com a Fábrica de polpas de frutas já quase funcionando, plantio de frutas, outros com Fábrica de farinha. Estavam de passagem pessoas de organizações que apoiam linhas de crédito, projetos e até aluno da Casa Familiar Rural. No 80 passamos em duas casas onde encontramos só as mulheres Leia e Vera. Chegamos já no final da tarde a Souzel. Passamos na casa das irmãs Helena e Mona, realizando com ela a oração do ofício e deixando missa marcada às 7 h do dia 10/02.

Pe. Bento logo informou-nos que iriamos na comunidade São Pedro da Sabá no outro lado do Xingu, do Tapecuari. Comigo veio Gilberto seminarista que veio do Sul em 31/01 e vai passar o ano de estágio em Gurupá-PA, e Joãozinho do Km 75 Norte de Medicilândia, filho de Bigode, comunidade São Vicente. A janta foi no Jonas e Betânia. No dia 10/02 saímos pelas 8 h com Roberto, o barqueiro da Stª Teresinha é o “diácono’ que domina tudo. Na casa de Sabá, que ainda estava na Roça plantando maniva, aproveitei para Roberto repassar o quadro dos setores com suas comunidades – São seis – nós estávamos no setor 2 ilhas.

Pe. Bento sugeriu que visitasse o setor 5 – Canoé-PA167 nos dias 13-16/03/2017. Cada dia uma comunidade, vim só, mas os anjos estavam no caminho ajudando-me a encontrar as comunidades. Visitamos famílias, gente conhecida de outros tempos. Deveria ter chegado a Souzel em 20/03, mas não deu, devido a tratamento médico e dentário e outras atividades. No dia 21/03, às 9 h pisamos em Souzel, vindo pelo Rio Xingu de voadeira. Pe. José Amaro, as irmãs Jane e Kátia, Ceará, Claudão e mais um. Recém tinham iniciado a viagem de volta para Anapu. Ainda Pe. Bento colocou-me em sintonia (celular) c/ Pe. Amaro: “Vamos trabalhar juntos” A noite encontro com as lideranças das pastorais. No dia 22/03, às 7 h celebrei com as irmãs, café e bons papos. Passei até dia 23/03. Ao meio dia em Souzel. Os jovens vieram conversar e senti que eles tem um fogo dentro de si. Estão preparando as encenações de 6ª feira Santa em 14/04/2017. No dia 22/3 estávamos reunidos com a secretária Ester, Roberto, o coordenador geral da paróquia. Repassaram muita coisa e fizeram consultas para encaminhamentos. Já na manhã fizemos com Roberto uma programação. A tarde confirmamos e ficou assim:

PROGRAMAÇÃO

Março e abril / 2017

 

30/03 – Volta pela Estrada PA167 a Souzel, fazendo algumas visitas.

31/03-visão geral da cidade e à noite celebração na PP. Socorro.

1º/04 – visita na cidade e celebração na Stª Teresinha onde moram as irmãs

2/04 – 9 h na cidade, São Benedito onde fica Ramadão e mora Roberto.

20 h Matriz São Francisco Xavier Cidade

De 3 a 8/04-visita ao Setor 2-Ilhas

08/04 – volta a Altamira

09/04-10 h Monte Santo

18 h Souzel – São Benedito – Caminhada de Ramos para Matriz

10/04-7 h matriz – é Semana Santa – Missa

à noite Reunião combinar as celebrações da Semana Santa

11/04-19:30 PP. Socorro – Missa – cidade – dia de visitas

12/04-Ainda aberto – celebração em alguma comunidade

13/04-5ª feira Santa – à tardinha: Lava Pés, Ceia, Adoração - vigília

14/04-6ª feira Santa-15 h celebração da Paíxão e Via Sacra com Jesus Morto-encenação dos jovens

15/04-Sábado santo – Vigília Pascal – à noite com fogo novo, proclamação de Páscoa

Noite de catequese e batizados

16/04-9 h São Benedito – Boa Páscoa meu irmão, minha irmã!

20 h Matriz São Francisco Xavier – Feliz Páscoa—Cristo Ressuscitou!!!

17/04-Ida a Altamira

18-20/04-Reunião do Conselho Presbiteral e Assembleia Presbiteral

20-22/04-Reunião do Conselho Pastoral – Bethânia – Altamira

22/04-19 Santa Teresinha-Missa – Cidade

23/04-São Benedito 9 h

= São Francisco Xavier-Missa-20h

24 a 29/04-setores 3 e 4

29/04-Stª Teresinha – à noite 19 h

30/04-9 h São Benedito

20 h matriz S. Fco Xavier

Maio/2017

1º-07/05-Volta a Altamira-Folga

5/05-80Norte (Flamengo) Casa de Lucas e Socorro-Anapu

6/05-80 Norte – Santa Luzia-10h Anapu

Pioneira – Sagrado Coração de Jesus-Km 40 – Casamento 19:30

7/05 – Imagem de Aparecida vem a Altamira trazida por D. João às 14:20 de avião.

20 h Souzel Matriz São Fco. Xavier

08-11/05-visita Setor 6

12/05-Bom Pastor S. Fraco de Assis 17 h

13/05-Água Preta – São Raimundo Nonato 9 h

14/05-Km 80 – N. Sr Aparecida-9 h

20 h Matriz São Francisco Xavier

15 a 25/05 ainda aberto

26 a 28/05—Seminário Laudato Si-

Rede Eclesial Pan – Amazônica

29/05 a 09/06 – ainda aberto

 

Junho/2017

10-18/06-a Festa de São Benedito – novena

19-23/06 ainda vago

26/06 até 2/07-Presença da imagem Peregrina de Aparecida em Souzel.

30/06 até 2/07-Escola de Fé e Cidadania—Leigos promovem.

Julho/2017

No mês de julho Roberto Trindade tirará suas merecidas Férias

15/07-no Km 90 Medicilândia, aniversário 70 anos de Antônio “duro”. O filho Bernadino pediu no dia 11/03 a minha presença lá.

16/07-Km70 Sul-10 h Francisco e Gorete (do Espelho). Vai celebrar na comunidade São José onde eram fiéis participantes.

20-23/07-12ª Romaria da Floresta

25-29/07 – Retiro Prelatício

Queremos receber ajuda de quem tem vontade de ajudar com cursos ou encontros de formação, presença conosco nas visitas – às pastorais devem repercutir nas comunidades em cada comunidade uma equipe dinamizadora de todas as atividades, sendo criativos. Queremos ser apoio a este numeroso universo de pobres deste município de Souzel. É preciso promover solidariedade, fraternidade com grupos de vizinhos, convidando todos a ser o que o Papa Francisco pede: “uma Igreja em saída”. Na Sede reunião mensal com as lideranças para formar o Conselho Paroquial.

Ester, nossa secretária, tem mais a comunicar e detalhar, com a colaboração de Roberto que conhece a paróquia como ninguém. Eu digo que estou começando um pisado por lá. Quero vir para o vosso meio para somar e queremos irmanar-nos com as paróquias e as áreas vizinhas.

Meu abraço a todos, as bênçãos de Deus e a proteção da Mãe de Jesus e do poderoso Padroeiro S. Francisco Xavier. Uma abençoada Páscoa!

Pe. Alírio

Obs.: para acessarem a PORONGA online basta acessar o site da Prelazia do Xingu: www.prelaziadoxingu.com.br

FaceBook  Twitter  

COMUNICADO SOBRE TRANSFERÊNCIA DE PADRES

 

Prezados Párocos e demais Padres, Agentes de Pastoral, Comunidades Paroquiais, povo de Deus da Prelazia do Xingu.

Após um processo de discernimento, olhando a realidade de nossa Prelazia e tendo ouvido os envolvidos e o Conselho Presbiteral, venho por meio deste comunicar algumas transferências de Padres de nossas Paróquias para este ano de 2017.

Conforme decisão do Conselho Presbiteral, em comunhão com o Bispo, foi determinada a transferência de alguns padres, a saber:


Pe. Gilmar Dalcanale da Paróquia de Nossa Senhora Imaculada Mãe dos Pobres localizada no Município de Medicilândia, foi transferido para a Paróquia Santíssimo Corpo e Sangue localizada no município de Brasil Novo.

Pe. José Geraldo Magela Vidal da Paróquia Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo localizada no Município de Brasil Novo, foi transferido para a Paróquia Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos localizada no município de Vitória do Xingu.

Pe. Romildo Maurício da Silva da Paróquia Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos localizada no município de Vitória do Xingu foi transferido para a Área Pastoral Nossa Senhora de Guadalupe no Belo Monte.

Pe. Jorge de Siqueira César da Área Pastoral Nossa Senhora de Guadalupe em Belo Monte, foi transferido para a Paróquia de Nossa Senhora Imaculada Mãe dos Pobres localizada no Município de Medicilândia.

Pe. Bento Filgueira da Luz da Paróquia São Francisco Xavier localizada no município de Senador José Porfírio (Souzel), foi transferido para a Paróquia de Santa Luzia localizada no Município de Anapu onde trabalhará junto com Pe. José Amaro Lopes de Sousa.

Pe. Alírio Bervian que trabalhava na Área Pastoral Assurini, foi transferido para a Paróquia São Francisco Xavier localizada no município de Senador José Porfírio (Souzel).

Com alegria, testemunho como Bispo a disponibilidade encontrada por parte de todos para as mudanças. Deus seja louvado e abençoe sempre todos os nossos padres e assista-os com sua graça para realizarem a missão que lhes é confiada como mediadores de Nosso Senhor Jesus Cristo, a serviço do povo de Deus.

Acredito que o mesmo acontecerá com nossas comunidades, acolhendo com amor os novos padres, enquanto manifestam sua gratidão pelo serviço realizado pelos padres antecessores que estiveram à frente de suas paróquias, em nome da Igreja.

As transferências vão se efetuar do mês de abril até o mês de maio do corrente ano.

Também devo comunicar que as provisões serão feitas por um período de 6 (seis) anos.

Que luz da Páscoa de nosso Senhor Jesus Cristo que se aproxima se manifeste sempre mais em nossas vidas e em nossa Igreja. Agradeço a Deus por mais um trabalho realizado e sob a proteção de Maria, Mãe da Igreja e nossa Mãe, abraço-os fraternalmente.

Altamira, 8 de março de 2017

Dom João Muniz Alves
Bispo da Prelazia do Xingu


Pe. Waldemar Pimentel Filho
Secretário do Presbitério

FaceBook  Twitter  

O Conselho Presbiteral da Prelazia do Xingu reunido nos dias 07 e 08 de março de 2017, em Altamira, tomou conhecimento da invasão nas terras indígenas Arara do Laranjal, no trecho entre o Km 120 ao Km 140,entre os municípios de Medicilândia e Uruará, na Transamazônica Oeste (BR230), sentido Altamira – Itaituba.

A referida terra indígena foi devidamente demarcada e homologada e ultimamente bem sinalizada. Portanto, a invasão da área demonstra total desrespeito e descaso com os povos indígenas e com a decisão do Estado de garantir os direitos de nossos irmãos indígenas.

Repudiamos tal atitude e nos solidarizamos com a causa desse povo, que tem seus direitos garantidos pela Constituição Federal, no seu artigo 231, que reza o seguinte:

 

Art. 231.São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens. (Constituição Federal, 1988)

 

Queremos aqui reafirmar nosso compromisso com a Campanha da Fraternidade que trata dos Biomas Brasileiros visando salvaguardar a unidade entre diversos elementos da Natureza, lembrarmos dos povos originários que neles habitam, trazendo em nossas atitudes e gestos concretos o “Cultivar e Guardar a Criação” Gn,2,15

Exigimos imediatamente uma tomada de posição das autoridades competentes e a retirada dos invasores; garantindo assim o direito dos povos indígenas de viver em liberdade e paz em seu habitat.

Ao mesmo tempo estamos preocupados com o crescimento constante da violência em nossos municípios que vem assistindo a ocorrência de vários assassinatos cotidianamente, causando insensibilidade e desvalorização da vida.

Como Igreja temos a missão de sempre defender e promover a vida em todas as circunstâncias; como nos pede o Evangelho; lembramos que Jesus veio para que todos tenham vida e vida em abundância. (cf. Jo10,10).

Conclamamos a todos os cristãos e cristãs, as comunidades, pastorais, paróquias e pessoas de boa vontade a denunciar e combater todo tipo de injustiça e violência contra a vida, assumindo a prioridade “Defesa da Vida” definida e aprovada pela 7ª Assembleia do Povo de Deus.

 

Altamira, 08 de março de 2017.

 

Dia Internacional da Mulher

As mulheres têm muito a dizer-nos na sociedade atual... A mulher sabe ver as coisas com olhos diferentes dos homens”. Papa Francisco, 2015

 

+Dom João Muniz Alves,OFM

 

Pe. Vandeir lima Alves

Pe. Gilmar Dalcanale

Pe. Waldemar Pimentel Filho

Pe. Alirio Bervian

Pe. Patrick Francis Brennan

Pe. Hortêncio Medeiros Matias

Pe. Friederich Satzger

Pe. José Amaro Lopes de Sousa

Pe. Romildo Maurício da Silva

FaceBook  Twitter  

Nosso carinho e abraço fraterno....

 

O amor é a força divina que tudo conforta.

 

Hoje o céu amanheceu em festa pois nosso Pai recebeu em seus braços a nossa amada irmã Maria Goretti, aquela que no mundo e entre nós apenas semeou ensinamentos de amor e de profunda fé em Deus.

 

Buscou sempre na arte de amar, fazer com amor o crescimento intelectual e espiritual de tantas crianças, adolescentes, jovens e adultos que o Bom Deus lhes confiou ao aprimoramento intelectual, ético e cidadão, tornando-os sal da terra e luz do mundo fiel à prática libertadora de Jesus Cristo.

 

Hoje o Pai quis acolhê-la em seu lar com um grande abraço de amor!!!

 

A nós ficará a saudade, marca do gesto que sempre nos deixou e demonstrou e eternamente o sentimento de gratidão nutrido pela amizade e amor que uniu-nos a ela, nessa grande família Mattiana.

 

Fica a perda de uma grande religiosa, mestre, mãe, amiga e acima de tudo uma filha muito amada de Deus que com seu testemunho de serva de Deus cumpriu suam missão na terra.

 

E fica em nossa memória alguém muito especial que abraçou com muita competência sua vocação, sua fé, sua vida e sua missão junto a nós no Xingu e na própria na Congregação das Irmãs Adoradoras de Cristo.

 

A Prelazia do Xingu reconhece e agradece o grande serviço e trabalho realizado com dedicação e doação a causa educacional de nossa Região através do Instituto Maria de Mattias e seus respectivos anexos (CIBB e CIEK).

 

Assim nós, povo de Deus do Xingu, queremos unimo-nos em oração junto as Irmãs Adoradoras do Sangue de Cristo e expressar nossos mais sinceros votos e fraternos sentimentos e dizer-lhe contem sempre com nossas orações e apoio hoje e sempre!!!

 

E a todos nós cuja fé está no Senhor da vida, Ele acalentará com sua sabedoria e com o seu amor e dará a toda família religiosa das Adoradoras do Sangue de Cristo e à família de Ir Maria Goretti o bálsamo de alívio para a dor e saudade que bate em seus corações.

 

 

Dom João Muniz Alves, OFM

Bispo da Prelazia do Xingu

E todo o povo de Deus do Xingu

FaceBook  Twitter  

50 anos atrás acontecia a

Inauguração do Hospital São Rafael

 

Por: Pe. Miguel Rhode

(Conrado e equipe de enfermagem do Hospital São Rafael)

 

Muita gente não sabe, mas a Prelazia do Xingu e seus Missionários construíram o Hospital que há tantas pessoas serviu e serve. O mesmo na época da construção da Tranzamazônica foi simplesmente “tomado” pelos militares como se eles o tivessem construído. O terreno e prédio são da Prelazia da Xingu. Na Alemanha foi entrevistada uma das missionárias da época de inauguração do Hospital.

 

Juana Bluemel fez parte da primeira equipe de assistentes de desenvolvimento, iniciando seu serviço no novo e primeiro hospital da cidade Altamira. O hospital São Rafael foi inaugurado no mês de Janeiro 1967. Juana assumiu o serviço da parteira. Junto com ela estavam Rose Muffler (como Juana da Alemanha) e Luisa Abdank da Áustria. Estas duas foram enfermeiras. Nesta entrevista Juana está se lembrando deste período cinquenta anos atrás.

 

Juana, 50 anos atrás em Altamira! Do que você lembra de imediato?

Eu passei um tempo muito bom em Altamira. Foi um tempo agitado. Eu era muito jovem neste tempo. Meus colegas tinham sete e nove anos de idade mais. Foi para mim uma grande aventura.

 

Como você chegou da Alemanha para Altamira?

Foi um caminho longo. Minha vida inteira eu passei quase como viajante. Eu morei junto a minha família na zona oeste da Alemanha. Quando os Russos fecharam as fronteiras para o resto da Alemanha fugimos na última hora. Na parte ocidental da Alemanha eu terminei meu tempo escolar. Depois entrei na formação profissional e me tornei parteira. Foi na época dos 60. Foi o tempo em que o Jesuíta Pe. Leppich começou um famoso programa de pregação em público ... nas praças e ruas. Estas pregações despertaram um entusiasmo pela missão dentro de mim. Por isso contatei um serviço de desenvolvimento depois da minha formatura. Através deste serviço eu fui enviada junta as duas colegas para Altamira no Xingu.

 

Você recebeu uma preparação para este serviço tão longe de seu país e fora de sua cultura?

Sim! Fizemos um treinamento e uma preparação por três meses na cidade do Friburgo no sul da Alemanha. Depois passamos ainda três meses em Portugal para aprender o Português. Só depois partimos da Alemanha em direção do Brasil. A viagem iniciou em Hamburgo e nos levou diretamente para Belém. Viajamos com um navio de carga.

 

E quando você chegou em Altamira? E o que você encontrou no seu destino?

Nós chegamos no mês de Outubro 1966 no Xingu – depois de 18 dias de viagem no navio e mais umas semanas em Belém para nos adaptar e praticar a nova língua. Em Belém ficamos num convento de freiras.

Altamira foi neste tempo uma cidade pequena, totalmente diferente desta cidade que eu reencontrei numa visita mais tarde em 2004. O hospital foi um prédio bem simples com 20 salas para os doentes, uma sala de cirurgia, uma sala para partos, cozinha e nossos quartos. E ainda tinha uma pequena igreja. A coisa foi financiada e construída pela obra missionária “Misereor”. Foi uma vida bem simples, mas eu me senti muito bem. A vida na cidade ainda foi semelhante à vida de uma grande família.

 

 

E seu trabalho? Do que você se lembra?

(sorridente) ... de muitos momentos!! Ficamos normalmente sem ajuda médica. Se for, passou uma vez por mês um médico no hospital para realizar cirurgias e cuidar das doenças mais graves. Lembro-me uma vez um médico se comprometeu a ficar o tempo todo em Altamira. Ele não agüentou e nos deixou depois de poucas semanas. Assim o hospital era nossa. Ajudar nos partos era minha tarefa. Pequenas cirurgias como costurar feridas ou estabilizar ossos quebrados ficou com as minhas colegas. E juntos cuidamos dos pacientes e trataram das doenças típicas tropicais. Era normalmente um trabalho de médicos assistentes, um alem do trabalho típico de enfermeiras. Foi bom assim. Nem um dia passou igual ao outro. Todos dias eram únicos. Em todos nestes anos realizamos também cursos de formação em enfermagem para jovens. Estavam sempre cinco, seis meninas conosco. Normalmente eles ficaram um ano no hospital para aprender o mais importante da profissão.

 

Você se lembra de momentos ou situações especiais?

Sim, também aqui eu poderia contar muitas histórias. Uma vez chegou um homem no hospital picado por uma cobra na perna. A ferida inflamou terrível. Ele pediu-nos amputar a perna. A gente cuidou dele e graças a Deus nestes dias passou o nosso médico em Altamira. Ele fez a cirurgia de amputação, mas para esta a gente tinha que emprestar ainda um serrote. Não tina esta ferramenta em casa. Outra vez chegou um jovem. Numa briga violenta ele tinha levado uma bala na barriga. Aqui não tinha tempo de esperar. Para evitar uma inflamação o intestino precisava ser costurado dentro de 24 h. O Pe. Konrad ajudou na preparação da cirurgia e a Luise realizou-a. Graças aos conhecimentos e a habilidade dela tudo saiu bem. Hoje em dia uma situação desta? Não para pensar!

A minha lembrança mais especial ... num parto prematuro faleceu a mãe. A criança, um menino, ficou conosco. Nós o criamos nos primeiros anos. Cléo, o nome dele, foi depois adotado pela família de uma das nossas meninas em formação. Nunca vou me esquecer disso. Cléo chamou cada uma de nós de mamãe.

 

O final do tempo e de seu trabalho em Altamira ... Quando você deixou o Xingu?

Nosso serviço ficou terminado até o mês de Abril 1970. Partimos nós três juntos. Esta vez viajamos de modo luxurioso com um navio de cruzeiro. Chegamos em Gênova na Itália. Daqui cada uma tomou seu rumo. Meu reencontro com a minha família foi maravilhoso. Não houve muito contato com os familiares durante estes quatro anos. Meu pai no primeiro instante nem me reconheceu. Foi bom estar de volta em casa.

 

Mais uma pergunta: O que fica deste tempo como enfermeira na missão?

Fica o sentimento bom que eu estava no lugar certo no tempo certo. Eu nunca me arrependi da minha decisão. Estes anos em Altamira marcaram a minha vida e se tornaram importante para o meu desenvolvimento pessoal. Se ainda estivesse jovem ... eu ia decidir de novo por uma missão como esta.

FaceBook  Twitter  

 

No dia 20 de fevereiro de 2017 em Brasil Novo realizou-se a Missã em ação de graça pela Reinauguração da casa e início do ano letivo de 2017 no Seminário São joão Maria Vianney etapa propedêutico.

A missa foi presidida por Dom João Muniz Alves e co-celebrada por Pe. Vandeir Lima Alves (Vigário Geral), Pe. José Geraldo Magela(pároco de Brasil Novo), Pe. Hortêncio Medeiros Matias(reitor do seminário), Pe. Fritz Satzger(Paróco Nossa Senhora do Perpétuo Socorro), Pe. Lucas Fuertes Rodriguez (Nossa Senhora do Perpétuo Socorro) Pe. João Bosco (Chanceler da Prelazia do Xingu), Pe. Romildo Maurício Silva (pároco da Paróquia Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos).

Estiveram presente a comunidade católica de Brasil Novo, autoridades municipais: o prefeito de Brasil Novo: Alexandre Lunelli e vereadores, religiosas das Congregações Franciscanas de Penitencia e Caridade Cristã, Franciscanas de Ingolstadt e Adoradoras do Sangue de Cristo, como também jovens da Pastoral da Juventude, Seminarista Gilberto (Igreja Irmã de Porto Alegre-RS e representantes da Fraternidade São Francisco – Ordem Franciscana Secular e equipe do Centro de Pastoral da Prelazia do Xingu.

Após a celebração todos partilharam um momento de confraternização com um delicioso café da manhã.

Os trabalhos no ano de 2017 iniciarão com o acompanhamento a 4 seminaristas: Gabriel Matos Pinheiro (Porto de Moz-PA), Antônio Marcos Oliveira Ferreira (Medicilândia-PA), Vinícius Oliveira Gomes (Brasil Novo), Francisco Edvan Brandão(Brejo Santo-Crato-CE) acompanhados por Pe. Hortêncio Medeiros Matias reitor do Seminário e promotor vocacional.

Que todas comunidades possam voltar suas orações para esse trabalho de formação sacerdotal aos futuros ministros ordenados de Cristo como também a solidariedade e partilha na sustentação dessa obra que é o Seminário São João Maria Vianney – Etapa Propedêutico e Ensino Médio em nossa Prelazia.

O Seminário São João Maria Vianney-Etapa Propedêutico, Pe. Hortêncio Medeiros Matias e os seminaristas estão abertos a acolhê-los com suas orações, apoio e solidariedade a causa vocacional. (Por Dóris - Centro Pastoral)

 

FaceBook  Twitter  

Área Pastoral do Assurini – Paróquia N. Sr ª do Perpétuo Socorro Pe. Alírio Bervian 2ª carta – 10º Ano no Assurini-4ª com Pe. André Delzelle

FEVEREIRO e MARÇO/2017

Estamos vendo com alegria o esforço das comunidades construindo capelas ou ajeitando algo no local da comunidade: limpeza, cruz, bancos, ambão, pinturas, estão funcionando catequese, coroinhas, ministros(as)- todos aos poucos dando a sua parte de colaboração.

Pe. André viajou para sua terra, em férias, na Bélgica, em 24/01/2017. O programa quando voltar já está nessa carta – Todos já sabem, pois, sempre deixa marcado na visita a vinda na próxima.

Estamos no tempo de férias, tempo de descanso, viagens, tratamentos, cursos tempo de reabastecimento, reanimação e formação. É também um tempo novo mesmo que pouco de novo virá a acontecer, pois, temos um novo grupo de mandatários em nossos municípios prefeitos e vereadores. Assim vai tendo novos encaminhamentos. Deus está permitindo o aparecimento de “chicotes” para corrigir-nos, admoestar-nos tanto em nível municipal, estadual, nacional e internacional. Lembrem os mandatários no poder ou os que nestes dias tomaram posse Juvenil, Jatene, Temer, Trump. De certa maneira Deus é sempre misericordioso. Pois, poderia ser pior, vejam lá! Quem olha com os olhos da fé vê mais longe. Apesar de tudo queremos sempre louvar ao Senhor que é o senhor da História e de nós e da nossa caminhada. Vamos agir, alertar-nos e fazer a nossa parte, colaborando com a obra de Deus, pois, o reino é dele e ele vai manifestá-lo na história.

Assim vamos colocando as prospectivas para este novo ano que já está no 2º mês: Volta as atividades normais, em Brasília, voltam os deputados e senadores, os juízes estão preocupados com o substituto de Teory” a bola que foi chutada para fora”! No Xingu vão soprar novos ventos neste ano com a presença de nosso novo bispo D. João. Neste mês no final vamos entrar no tempo maravilhoso da quaresma que nos apresenta a campanha da Fraternidade que traz como tema: Fraternidade e Biomas Brasileiros e o lema: “Cultivar e guardar a Criação” Gn2,15. Vamos refletir sobre nossos biomas brasileiros. Nosso bioma é a Amazônia – outros: Pampa, Cerrado, Pantanal, Mata Atlantica, Caatinga.

Destaque dia 17 e 18 de fevereiro a Pastoral da Criança fará a 1ª Etapa de capacitação das comunidades sobre a Pastoral da Criança na Vila Sol Nascente – Centro Irmã Dorothy. A partir das 17 h do dia 17/02.

Retrospectivas: Como foi o Natal, ano Novo? Vejam os fatos! Constatei que várias comunidades estão com contas a pagar- Não gosto disso, mas dá uma boa soma. Vejam lá! As comunidades são:Cocal São José; Nova Transunião, St Antônio, Jatobá- São Sebastião; Cajá 1 St Antônio; cajá 2 N. Sr de Fátima; Ressaca Nossa Sr das Dores; Pa- Ressaca São José; João Bispo S. Miguel Arcanjo; Ilha do Elói S. Sebastião; Arroz Cru- St Luzia; Bom Jardim 1 São Lucas; São livros de cantos, camisetas e até calendários. Quem deve, deve saber! Vejam lá!Pois estou para ir em frente e peço que tenham consciência! Já estamos num vermelho além dos R$100.000,00. Se acham que já foi paga a conta ajudem-me a ter certeza. Grato!!! Deus abençoe! Tem dívidas de 2014 até?

Pe. Alírio e Pe. André

Fevereiro 2017

Programação de Pe. André:

22/02-Altamira

23/02 Bom Sossego 3 – N. Sr ª Aparecida 9 h

24/02 Cajueiro Nossa Sr da Conceição1 9 h

Lajes Santa Luzia15 h

25/02 Trav. do Nenê Cristo Rei-9h

18 h N. Sr ª das Aparecida Itatá

26/02 Ressaca nossa Senhora das Dores-8h

Ilha do Elói São Sebastião 10:30

Sol Nascente São Sebastião 19 h

27/02 Convivência na Prelazia

28/02 Trav. de Pernambuco Nossa

Senhora das Graças 9 h

Pa – Ressaca Mocotó São Sebastião-18h

MARÇO 2017

01/03-Nova Trans união- Stº Antônio-15 h

02/03- Altamira

03/03-Alegria do Saber 9 h

Raio de Sol Nossa Senhora Graças16 h

04/03-Babaquara São Francisco 9 h

Nova Olinda – São Pedro e São Paulo19 h

05/03-Bom Sossêgo 2-Santa Maria-10h

Sol Nascente São Sebastião-19h

06/03-Convivência na Prelazia

07/03-S. Miguel João Bispo-9h

Paratizinho- São Francisco-19h

08/03 Cajá 1 Sto Antônio 9 h

São Francisco Pirarara-17h

09/03 Altamira

10/03 Firma Sagrada Família9h

Picadão São jorge-15h

11/03 Bom Jardim 1 São Lucas-9h

Palhal Santa Luzia15 h

Cascata São Rafael18 h

12/03 Pimentel 4 bocas- Nossa Senhora Aparecida 9 h

Cajá 2 N. Sr de Fátima – 15 h

Sol Nascente São Sebastião19 h

Programação de Pe. Alírio:

02/02-Vicinal dos Crentes Comunidade São Fco Xavier-30º Aniv. De falecimento de Dona Jó-15h

03/02-Firma perto do Rio ituna 2-Casa de Valdir e Cosma (vizinhos de Joel) 15 h

04/02-Ainda a ser marcado

05/02-75Fx – Transamazônica Festa dos 80 anos de Egidio Barth-10 h

08-16/02-Era previsto ida para Aparecida do Norte-13-9 h TV Missa Jubileu de Prata (25 anos) da ANPB (Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil) e 14 e 15 Assembleia Geral.

8 a 12/02 Visitas a Souzel = mapa das comunidades

13/02-Km 100 Sul Nossa Sr ª Sant’Ana 17 h

18/02-Km90 Comunidade Santo Antônio 115 Norte 10 h

Comunidades Nossa Senhora Aparecida 105 Norte 16 h

19/02-Km90Comunidade Cristo Ressuscitado 70 FX10h

Matriz 19:30

20/02 Ida a Santarém - Encontro Regional de Presbíteros até dia 24.

25/02-Km 90Comunidade São Francisco 110N10h

Comunidade Madre Paulina 110N16h

26/02-Km 90 São Raimundo Nonato 10 h

Matriz 19:30

27/02 Surubim Bom Jesus – 19 h

28/02-Km 32-Cristoval

-Km 80n Medicilândia São Miguel Celebração quarta Feira de Cinzas19 h

MARÇO 2017

1º/03-Km 90-No 100FX-Encerramento do Retiro dos Adolescentes - iniciou em 25/02-é o 12º Encontro-10 h

04/03-Km90 Monte Calvário 70 N-10h

Família de Nazaré 70 N- 16 h

05/03 KM 95 Norte Santa - Stª Luzia 10 h

Matriz 19:30

07 a 8/03 Conselho Presbiteral Extraordinário

17/03 Chegar no Pontal ida para Beiradão São José – Beiradão – Pontal no Manoel Alho 16 h

18/03-Festa de São José – Beiradão – Pontal no Manoel Alho.

19/03-10 h Pontal – Comunidade São Tomé

23/03 – Assurini – Mangueiras – 1 ano de Falecimento Leno – às 19 h

24/03-Ida para 80 norte-Anapu-Casa de Dirceu

25/03-Santa Luzia 80 Norte Anapu-10h

Prestação de contas Gastos: novembro 2016

Entradas: Anapu R$ 262,50

B. Novo R$ 509,00

Medicilândia R$ 942,83

Assurini R$ 343,25

Doações R$ 116,00

Total R$2.173,58

Saídas: gastos

Vinhos e Hóstias 85,00

Xerox- 28,00

Baterias e Terminais 740,00

Óleo 1660,56

 

Vermelho: R$725,96

Prestação de Contas de Dezembro – Pe. André

Saldo Inicial negativo: R$2.060,00

ENTRADAS

Doação....................150,00

Ofertas.................700,00

Dízimo....................1.266,00

Total....................1.549,00

DESPESAS

Combustível.........................................1.055,00

Balsa.......................................................276,00

Vinhos e Hóstias.......................................65,00

Total....................................................1.455,00

Saldo Final Negativo..........................1.549,00

Observações:

1-O número do celular de Pe. André é 992184328. ligar de preferência na segunda feira pela manhã ou na quinta-feira pela manhã.

2-no inverno, quando a celebração é de manhã, para as comunidades distantes, o Pe. André procurará chegar o dia anterior de tarde ou de noite.

Obs.: para acessarem a carta aberta online basta acessar o site da Prelazia do Xingu: www.prelaziadoxingu.com.br

Subcategorias

Bispo responsável: Dom Erwin Krautler

Nascimento: 12/07/1939 -Koblach/ Áustria, ordenação

presbiteral: 03/07/1965 - Salzburg/ Áustria.

Sagrado bispo em 25/01/1981 - Altamira - Província

Eclesiástica Belém do Pará.

 

Endereço: Avenida João Pessoa, 1212 CEP 68371-040 - Centro, Altamira - Para - Brasil

 

Tel: 0055.0XX93.3515.1761 - Curia - 0055.0xx93.3515.2494

 

 

Características Gerais da Prelazia

A Prelazia do Xingu foi criada a 16/08/1934, pela Bula “Animarum Bonum Postulat” do Papa Pio XI, desmembrada da Arquidiocese de Belém do Pará e das então Prelazias de Santarém e Santíssima Conceição do Araguaia. Foi confiada pela Santa Sé aos cuidados da Congregação dos Missionários do Preciosíssimo Sangue de Cristo. 1º Administrador Apostólico: Dom Armando Bahlmann, OFM (1935). 2º Administrador Apostólico: Padre Clemente Geiger, CPPS (1935-1948). 1º Bispo Prelado: Dom Clemente Geiger, CPPS (1948 a 1971). 2º Bispo Prelado: Dom Eurico Krautler, CPPS (1971 a 1981).

 

Superfície: 368.086,0 KM²

População: 392.211 hab

Densidade Demográfica 1,1 hab/km² (baseado em dados do, IBGE - 2000)

 

 Mapa da Prelazia do Xingu

 

MunicípioS pertencentes: Altamira, Anapu, Bannach, Brasil Novo, Cumaru do Norte, Gurupá, Medicilândia, Ourilândia do Norte, Placas, Porto de Moz, São Félix do Xingu, Senador José Porfírio, Tucumã, Uruará, Vitória do Xingu.

 

A Prelazia do Xingu é formada por seis regiões pastorais:

Região Alto Xingu: Ourilândia do Norte, São Félix do Xingu e Tucumã;

Região Médio Xingu: Vitória e Souzel;

Região Baixo Xingu: Porto de Moz e Gurupá

Região Transamazônica Oeste: Brasil Novo, Medicilândia, Uruará e Placas;

Região Transamazônica Leste: Belo Monte e Anapu

Região de Altamira: Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Áreas: Perpétuo Socorro e Imaculada Conceição

 

Os municípios de Cumaru do Norte e Bannach são atendidos pela Diocese de SS. Conceição do Araguaia.

 

A Prelazia possui três instâncias de decisão: Grande Assembléia do Povo de Deus no Xingu, Conselho de Pastoral e Coordenação de Pastoral.

 

 

Nesta Seção você poderá baixar arquivos: texto, vídeo ou figuras que tenham relação com o trabalho pastoral na Prelazia, na medida que for sendo disponibilizados pelas pastorais ou agentes de pastoral.

Alguns Downloads poderão ser feitos somente por usuários cadastrados. Caso você seja um Agente de Pastoral e tenha alguma dificuldade entre em contato com o Centro de Pastoral para que faça o seu cadastramento como Agente.